Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relator no Senado não enterrou CPMF

Equipe BR Político

O espírito da CPMF não sai do Legislativo, em que pese toda resistência contra um novo tributo sobre movimentações financeiras que contribuiu para a saída do secretário da Receita, Marcos Cintra, do cargo. O relator da reforma tributária no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA), vai apresentar seu relatório da reforma na CCJ na quarta, 18, mas não esconde que um novo tributo não deveria ser descartado para compensar as desonerações na folha das empresas previstas no texto.

O relator da reforma tributária no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA)

O relator da reforma tributária no Senado, Roberto Rocha (PSDB-MA). Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Para ele, só há dois caminhos: ou se aumenta a carga tributária (IVA), o que não seria “justo” segundo ele, ou se cria “um imposto de movimentação financeira para bancar a Previdência naquilo que diz respeito à desoneração da folha exclusivamente”. Em entrevista à Rádio Senado, ele diz não haver mágica. “Se tira daqui, você tem que colocar acolá”.