Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Rombo em contas externas é o maior desde 2014

Equipe BR Político

Com o declínio das exportações, o rombo nas contas externas chegou a US$ 7,87 bilhões em outubro, de acordo com dados divulgados na segunda-feira, 25, pelo Banco Central. Esse foi o pior resultado para outubro desde 2014, quando o rombo nas contas externas foi de US$ 9,3 bilhões, informa o Estadão.

O resultado das transações correntes, um dos principais indicadores sobre o setor externo do País, é formado pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços (adquiridos por brasileiros no exterior) e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior).

No acumulado dos dez primeiros meses, o déficit chegou a US$ 45,66 bilhões, 41% superior do que no mesmo período de 2018 e maior do que o rombo registrado em todo o ano passado (US$ 41,54 bilhões).

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, admitiu que o déficit de outubro veio mais elevado do que estimava a instituição. Ele colocou a culpa do rombo maior no mês passado na piora do resultado na balança comercial, que registrou superávit de apenas US$ 490 milhões em outubro, ante US$ 5,348 bilhões no mesmo mês de 2018.

Tudo o que sabemos sobre:

romboconta externa