Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Russomanno cai 7 pontos para 20% e Covas vai a 23% em Datafolha

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O candidato à Prefeitura de São Paulo que até agora mantinha a liderança nas pesquisas de intenção de voto, Celso Russomanno (Republicanos), teve uma queda brusca e ficou para trás no levantamento divulgado nesta quinta-feira, 22, pelo Datafolha. Apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, Russomanno perdeu sete pontos, caiu para 20% das intenções e foi ultrapassado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), que tem 23%. Os dois candidatos, no entanto, continuam empatados tecnicamente considerando a margem de erro. 

O candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno

O candidato à Prefeitura de São Paulo Celso Russomanno Foto: Tiago Queiroz/Estadão

A pesquisa foi a primeira realizada pelo instituto depois do início da propaganda de rádio e TV. Covas é o candidato que tem o maior tempo de inserção. O tempo do prefeito soma mais do que quatro vezes o de Russomanno. A rejeição ao candidato do Republicanos disparou no meio tempo. Foi de 29% para 38% desde a última pesquisa, no maior salto entre os candidatos. Atrás dele no índice aparecem Joice Hasselmann (PSL), com 33% Levy Fidelix (PRTB), com 26%, Covas, com 25% e Guilherme Boulos (PSOL), com 24%.

A pesquisa ocorreu também depois que e deu a declaração amplamente criticada por oponentes de que moradores de rua e da Cracolândia podem ser “mais resistentes” ao coronavírus por “não tomarem banho”. Desde o início do mês, o candidato tem estreitado também a associação de sua campanha a Bolsonaro.

Na simulação de um segundo turno entre Covas e Russomanno, o prefeito ultrapassou o oponente e ficou com 48% das intenções contra 36%. Na pesquisa anterior o candidato de Bolsonaro era o favorito, com 46%, contra 40%.

A disputa por um terceiro lugar tem empate técnico entre Boulos, que cresceu de 12% para 14% e Márcio França (PSB), que foi de 10% a 8%. O candidato do PT, Jilmar Tatto, vem atrás. Ele passou de 1% para 4%, repetindo o desempenho registrado na pesquisa do Ibope, e está empatado com Arthur do Val (Patriota), também com 4%. Depois aparecem Joice, com 3%, Andrea Matarazzo (PSD), com 2% e Fidelix, Orlando Silva (PC do B), Marina Helou (Rede) e Vera Lucia (PSTU), com 1% cada. Antonio Carlos (PCO) e Filipe Sabará, que foi expulso pelo Novo na quarta, não chegaram a 1%.

A pesquisa ouviu 1.204 eleitores paulistanos em 20 e 21 de outubro e tem margem de erro de três pontos porcentuais para mais ou para menos.