Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sá Leitão: ‘Bruna Surfistinha também é um produto cultural’

Marcelo de Moraes

Ex-ministro da Cultura e atual secretário estadual da área em São Paulo, Sérgio Sá Leitão rebateu a crítica feita por Jair Bolsonaro, que afirmou que não podia “admitir filmes como Bruna Surfistinha com dinheiro público”. “Ao contrário do que tem sido falado, Bruna Surfistinha não é um filme erótico. Trata-se de um drama baseado na autobiografia de uma ex-garota de programa que aborda questões relacionadas à prostituição. Um tema atual que obviamente pode e deve ser tratado livremente pela arte”, afirmou Sá Leitão.

“Bruna Surfistinha também é um produto cultural. Sua realização gerou renda, emprego e desenvolvimento no Brasil, assim como sua comercialização. Um produto bem-sucedido, que teve um público de 2 milhões de espectadores e foi uma das 10 maiores bilheterias no ano de lançamento”. O ex-ministro acrescentou, pela sua conta do Twitter: “Não cabe um tribunal moral para julgar o conteúdo de obras culturais (investidas pelo estado ou não). Isso significa dirigismo, controle e censura. A Constituição veda. O investimento público em audiovisual acontece em todos os países desenvolvidos e civilizados do mundo”. /M.M.