Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sabatina de Nunes no Senado só depois da aposentadoria do decano

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), avisou nesta sexta-feira, 2, que a sabatina do desembargador Kassio Nunes, indicado hoje formalmente ao Supremo Tribunal Federal (STF) só ocorrerá após o dia 13 de outubro, data em que o ministro Celso de Mello se aposenta.

Desembargador Kassio Nunes Marques, indicado por Bolsonaro para o STF. Foto: Ramon Pereira/Ascom TRF1

Para cumprir o rito, o indicado de Bolsonaro precisa ser sabatinado na CCJ e ser aprovado pelos senadores em uma votação secreta e presencial na comissão e depois no plenário.

“Esclareço ainda: em respeito ao Senhor Ministro Celso de Mello, não realizaremos a referida sabatina antes do dia 13. E, como presidente da CCJ, a escolha do relator somente ocorrerá, após recebimento oficial da mensagem”, afirmou Tebet em nota divulgada nesta manhã.

A presidente da CCJ ainda falou sobre o rito de sabatina. Na manifestação, ela disse que vai “aguardar o despacho da Mesa Diretora e, em função da pandemia, a data dependerá de acordo com os líderes partidários, por se tratar de votação secreta e presencial”.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Kassio MarquessabatinasenadoSimone Tebet