Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sai manifesto internacional contra cortes na Educação

Equipe BR Político

Em resposta às declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre reduzir investimento nas faculdades de Ciências Humanas, intelectuais de diversos países assinaram dois abaixo-assinados contra a medida. Ambos reúnem, individualmente, mais de mil assinaturas. Um deles foi organizado pela rede de pesquisadores Gender International, e publicado pelo jornal francês Le Monde. “As ciências sociais não são um luxo. Pensar sobre o mundo e compreender nossas sociedades não deve ser privilégio dos mais ricos”, afirma o texto.

São signatários do manifesto acadêmicos de Harvard, Princeton, Yale, Oxford, UnB e USP, por exemplo. O segundo abaixo-assinado foi organizado por sociólogos de Harvard, e já conta com mais de 13 mil assinaturas. “O objetivo do ensino superior não é produzir ‘retornos imediatos’ a partir de investimentos. O propósito deve ser sempre produzir uma sociedade educada e enriquecida que se beneficie do esforço coletivo para criar conhecimento humano”, afirma o segundo manifesto. O trecho refere-se ao tuíte de Bolsonaro no qual o presidente afirma que o objetivo do corte nas ciências humanas é “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina”.