Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salles alega falhas em monitoramento do Inpe

Equipe BR Político

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, culpou o sistema Deter, utilizado pelo Inpe para medir o desmatamento na Amazônia, para justificar os dados alarmantes divulgados pelo órgão. Segundo o ministro, foram analisados 493 quilômetros quadrados dos 878,71 quilômetros quadrados registrados como desmatamento pelo Deter. Das áreas analisadas, 31% teriam sido desflorestadas anteriormente. Segundo o Broadcast Político, Salles deu exemplos de dados de desmatamento de 2018 que não foram corretamente computados. Tudo isso teria levado a um “sensacionalismo” de dados, segundo o ministro.

O Inpe detectou que houve um aumento de 88% no desmatamento em junho em relação ao mesmo mês do ano anterior. No entanto, Salles alega que não é possível saber o porcentual real devido a falhas no monitoramento. Em coletiva nesta quinta-feira, 1, no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender que dados dessa magnitude sejam informados governo antes de serem divulgados, e afirmou que esse tipo de divulgação prejudica a imagem do Brasil no exterior. “O estrago praticamente já está feito fora do Brasil”, disse. “Não queremos abafar nem deixar de divulgar absolutamente nada, mas no meu entendimento não houve responsabilidade para divulgar um número como esse.”

Tudo o que sabemos sobre:

Ricardo SallesInpedesmatamento