Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salles e Araújo na berlinda?

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois da saída de Abraham Weintraub do governo, o presidente Jair Bolsonaro tem sido aconselhado por auxiliares e parlamentares a substituir dois de seus ministros mais ideológicos: Ricardo Salles, do Meio Ambiente, e Ernesto Araújo, das Relações Exteriores.

Foto: Marcos Corrêa/PR

A leitura é de que a demissão dupla reforçaria a agenda positiva que o presidente Bolsonaro vem tentando estabelecer. Embora contem com o apreço do presidente e do núcleo ideológico, os dois são considerados problemáticos por integrantes do próprio governo e vistos como entraves para o avanço de acordos comerciais internacionais.

A condução da política ambiental de Salles é apontada como um empecilho para acordos comerciais bilaterais e, até mesmo, para que o País receba investimentos externos.

Já o caso de Araújo, alinhado ao guru ideológico Olavo de Carvalho, é mais delicado e o motivo é a necessidade de alguém mais pragmático à frente do Itamaraty.