Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salles: ‘Quem não reza cartilha do Amoêdo, ele boicota’

Equipe BR Político

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi vestido com uma camiseta do Novo ao programa Pânico nesta sexta, 1, para falar da suspensão temporária de sua filiação do partido. A provocação foi mais além ao criticar o presidente da legenda, o empresário João Amoêdo. “Ali (Novo) é o seguinte… Quem não reza a cartilha do Amoêdo, ele boicota”, disparou Salles.

O ministro tomou as dores até do governador de Minas, Romeu Zema, e criticou resolução do Novo que, segundo ele, impede a participação dos filiados em grupos e movimentos sociais. “Você tem ali um presidente do partido que deixa a presidência para ser candidato, não se elege e depois volta para a presidência do partido novamente. Vai querer ser candidato de novo… (…) Ele não ajudou o Zema (Romeu) na eleição para governo do estado. Quando o Zema foi eleito, sequer foi lá na posse. Brigou com o Mateus Bandeira no Sul (candidato ao governo do Rio Grande do Sul em 2018). Agora tem uma resolução nova no partido impedindo a participação das pessoas em movimentos sociais e grupos, pois foi alegado que isso fere a imagem do partido. Ou seja, a pessoa perde completamente a autonomia. (…) É o fim da picada.”

A alegação do autor do requerimento da suspensão de Salles, o deputado estadual Chicão Bulhões (Novo-RJ), é de que Salles oferece “risco de dano grave e difícil reparação à imagem e reputação do Novo”. O julgamento da punição definitiva do ministro, que encontra resistência de alguns parlamentares da legenda, ainda não tem data.

Tudo o que sabemos sobre:

Ricardo SallesNovoJoão Amoedo