Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salles se reúne com infratores ambientais para discutir Reserva Chico Mendes

Equipe BR Político

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se reuniu com cinco infratores ambientais no dia 6 de novembro para discutir o futuro da Reserva Extrativa (Resex) Chico Mendes, na região do Acre, de acordo com a Folha. Ao fim da reunião, o governo federal suspendeu a fiscalização na unidade de conservação ambiental, segundo o jornal. Neste ano, a reserva perdeu 74,5 km quadrados de floresta, crescimento de 203% em relação a 2018, de acordo com dados do Inpe. 

Entre os presentes, estavam Gutierri Ferreira da Silva, condenado por desmatamento dentro da reserva em questão; Jorgenei da Silva Ribeiro, um ex-procurador-geral do Acre, denunciado por abrir uma estrada ilegal na reserva, desmatando 71,5 hectares; Rodrigo Oliveira Santos, grileiro na Resex, sentenciado em primeira instância pela Justiça Federal, já foi preso em flagrante por desmatamento e indiciado por ameaçar de morte um servidor do ICMBio que o multou por desmatamento; Uenderson de Brito, que cria gado dentro da reserva, já foi autuado pelo ICMBio por desmatamento e quebra de embargo, notificado para sair, mas obteve liminar na Justiça Federal a seu favor; e Fátima Abreu Sarkis, que tem um haras na reserva, onde cria gado, já foi autuada pelo ICMBio e pelo Ibama e também conseguiu liminar na Justiça para permanecer na reserva.

Além deles, estava na reunião a deputada federal Mara Rocha (PSDB), que tem um projeto de lei para reduzir a reserva Chico Mendes, excluindo da área de preservação as áreas em que se pratica pecuária. A redução pode beneficiar infratores que criam gados dentro da reserva, incluindo alguns dos presentes na reunião. O vereador Xapuri Gessi Capelão (MDB), também presente na reunião confirmou ao jornal a ordem de paralisar a fiscalização na área.