Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salto: ‘Reajuste do mínimo ano a ano pode ser arriscado’

Marcelo de Moraes

Para o diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto, a discussão a respeito do modelo de reajuste do salário mínimo deveria levar em conta o critérios s produtividade. Para o economista, mudar seu valor a cada ano, como pretende o governo, pode acabar não funcionando.

“O debate do salário mínimo se subdivide em 3 eixos: mercado de trabalho, benefícios sociais e previdência. A prática de reajuste ano a ano pode ser arriscada. Seria importante discutir uma regra baseada na produtividade”, escreveu Salto na sua conta do Twitter.

“Gastos sociais poderiam ter política apartada de correção, fundamentada em uma discussão de espaço fiscal/orçamentário. O chamado “medium term expenditure framework” ajudaria o País a ter uma política fiscal/orçamentária mais racional e democrática”, avalia o economista.

“Funcionaria assim: o governo passaria a projetar a receita e a evolução dos gastos, um a um, com base em um cenário econômico tecnicamente desenhado. O espaço fiscal prospectivo ficaria mais evidente e as decisões alocativas, mais bem determinadas”, sugere Salto.

Tudo o que sabemos sobre:

Felipe SaltoIFIsalário mínimo