Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Santos Cruz reitera que vídeo da ditadura foi ‘equívoco de funcionário’

Equipe BR Político

O ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Alberto dos Santos Cruz, reforçou nesta quinta, 13, que o vídeo com defesa do golpe militar de 1964, divulgado numa rede social do Palácio do Planalto, foi publicado por engano por um funcionário e foi um equívoco, sem nenhum viés político ou ideológico. Em abril, ele já afirmara que a divulgação não havia sido por “má fé“.

“O vídeo chegou a um funcionário nosso, que repassou para um servidor da Secretaria de Comunicação, que é quem publica os materiais na rede da Secom. E ele disparou, interpretando que fosse algo relativo a uma campanha de divulgação da Previdência Social. Foi uma divulgação infeliz, uma infelicidade do funcionário, sem nenhum viés ideológico […] Quando ocorre um erro desses num nível governamental, sempre tem essa consequência natural. Mas não tem nada de má-fé, de ideologia ou objetivo político envolvido na questão”, afirmou ele nesta quinta-feira, 13, na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) para dar explicações sobre o episódio, a pedido da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

Tudo o que sabemos sobre:

Santos CruzDitadura