Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Saúde completa 15 dias sem ministro e casos aumentam em 113%

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

O Ministério da Saúde completa, neste sábado, 30, uma quinzena desde que está sem um ministro titular em meio à pandemia do novo coronavírus. Neste período em que a pasta está sob a guarda interina do general Eduardo Pazuello, o número de casos confirmados aumentou em 113%, enquanto o número de óbitos cresceu 88%, a quinzena coincide com a escalada no número de casos no Brasil.

Pazuello deve ficar como ministro da Saúde 'por muito tempo', segundo Bolsonaro

Pazuello deve ficar como ministro da Saúde ‘por muito tempo’, segundo Bolsonaro. Foto: Erasmo Salomão/MS

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 15 de maio, data quando Nelson Teich pediu demissão da pasta, o Brasil tinha 218.223 casos confirmados de covid-19 e 14.817 óbitos. Até a última atualização, na sexta, 29, o País registra 465.166 casos e 27.878 óbitos em decorrência do novo coronavírus. Os números representam um acréscimo de 246.943 casos e 13.061 óbitos durante a quinzena.

Neste período, enquanto secretários remanescestes na pasta pediam demissão, como e o caso de Wanderson de Oliveira, da Vigilância em Saúde, ao menos 20 militares foram nomeados por Pazuello para cargos no ministério.

E a pasta segue sem previsão de ter um novo ministro. Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que Pazuello, que não tem formação técnica relacionada à saúde, ficará “por muito tempo” à frente da pasta.