Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Saúde tem nova falha e expõe dados de mais de 200 milhões de brasileiros

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Uma segunda falha de segurança no sistema de notificações de covid-19 do Ministério da Saúde deixou expostos na internet dados pessoais de mais de 200 milhões de brasileiros. Diferentemente da primeira falha, revelada pela repórter Faíola Cambricoli, do Estadão, na semana passada, agora, não foram apenas pacientes com diagnóstico de covid que tiveram informações expostas. Ficaram disponíveis para consulta dados pessoais de qualquer brasileiro cadastrado no SUS ou beneficiário de um plano de saúde.

Roberto Ferreira Dias é diretor do Departamento de Logística em Saúde da Secretaria Executiva do Ministério

Ministério da Saúde. Foto: Jefferson Rudy/Agencia Senado

Novamente, o problema foi causado pela exposição indevida de login e senha de acesso ao sistema que armazena os dados cadastrais de todos os brasileiros no Ministério da Saúde.

Entre os brasileiros que tiveram a privacidade violada estão os chefes dos Três Poderes: o presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Rodrigo Maia, o senador Davi Alcolumbre, além do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux.

Segundo nova apuração do Estadão, foram expostos cerca de 243 milhões de registros de pacientes, nos quais constavam informações como número do CPF, nome completo, endereço e telefone. O total de registros é maior que o número de habitantes do País (210 milhões) porque há informações de pessoas que já morreram.

Questionado sobre a falha de segurança, o Ministério da Saúde informou que “os incidentes reportados estão sendo investigados para apurar a responsabilidade da exposição de base cadastral do ministério”. O problema identificado já foi corrigido após alerta do Estadão.