Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Secom lança peça citando ‘interesses nem sempre claros sobre Amazônia’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A poucos dias da viagem de embaixadores com o vice-presidente Hamilton Mourão pela Amazônia como parte do projeto para angariar a confiança externa sobre o combate ao desmatamento no Brasil, a Secom lançou um vídeo nas redes sociais afirmando que “há interesses que nem sempre são claros sobre a preservação” da região. O discurso reforça a narrativa que o governo tem usado para ignorar a pressão externa pelo reforço no combate à devastação das florestas e negar que os índices tenham aumentado, apesar dos dados de órgãos do Meio Ambiente.

“Informações falsas e irresponsáveis desconsideram as importantes conquistas ambientais já alcançadas em benefício do Brasil e do mundo”, continua o vídeo, que é o primeiro de uma série que a Secom pretende publicar nos próximos dias sobre os esforços do governo na região. Na publicação, o órgão afirma: “A  Amazônia possui riquezas que o mundo todo conhece e parte deseja. Mas há algo na Amazônia que parte do mundo convenientemente ignora: PESSOAS, gente, seres humanos.”

“Nada mais fácil do que levantar bandeiras simpáticas a todos, como a questão do #MeioAmbiente. No conforto das cúpulas e dos simpósios globais, tudo soa muito bonito. No mundo real, dos ribeirinhos, dos pequenos produtores, de quem vive na floresta, a coisa é diferente”, diz a publicação. 

O discurso, que vem sendo usado pelo governo para contrapor as pressões de outros países desde o ano passado, não tem convencido investidores externos. A falta de ação e credibilidade do governo para combater as queimadas e índices de desmatamento com crescimento expressivo desde 2019 passou a prejudicar os negócios brasileiros neste ano. E ao que tudo indica, o governo não tem intenção de aplicar os esforços que o mercado internacional tem demandado repetidamente para reverter a situação.

Tudo o que sabemos sobre:

SecomAmazôniadesmatamento