Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Secretário diz que reforma tributária do governo é ‘mais viável’

Equipe BR Político

Enquanto em Brasília, Davi Alcolumbre saiu de reunião-almoço nesta segunda, 5, dizendo que governo e Congresso trabalharão juntos em texto da reforma tributária, o secretário especial adjunto da Receita Federal, Marcelo de Sousa Silva, disse, em São Paulo, que a proposta do governo Jair Bolsonaro, focada em tributos federais, é um “plano B mais fácil, mais viável e mais simples” de ser aprovado no Congresso do que o texto proposto pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) e elaborado pelo tributarista Bernard Appy, informa o Broadcast Político.

Silva argumentou que a proposta de Rossi e Appy é “idêntica” à do governo, porém incluindo os impostos estaduais e municipais. O Planalto também é favorável à reforma deles. “Não somos contra a reforma do Congresso, que faz tudo aquilo que imaginávamos fazer. Somos a favor, mas corre o risco de passar seis meses e não ter nada. A nossa proposta é um plano B mais fácil, mais viável e mais simples de ser aprovado”, disse o secretário, durante evento do setor automotivo em São Paulo. “Então, o governo não está indo de encontro ao que está no Congresso, apenas está propondo algo com um escopo menor”, corrigiu.

Tudo o que sabemos sobre:

Reforma tributáriaDavi Alcolumbre