Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sem novos subsídios à indústria automotiva

Vera Magalhães

“Se precisar fechar, fecha.” Foi assim que Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade do Ministério da Economia, reagiu às ameaças da General Motors de que pode deixar a operação no Brasil caso não haja novos incentivos fiscais às montadoras. A resposta foi dada pelo auxiliar de Paulo Guedes durante um encontro reservado com executivos da GM e está reproduzida em reportagem da Folha nesta quarta-feira. O executivo se queixava de que as duas fábricas no interior de São Paulo são praticamente inviáveis pelos altos custos trabalhistas, por exemplo.

Na semana passada, Carlos Zarlenga, presidente da montadora no Mercosul, enviou um email aos funcionários da GM Brasil lembrando que a empresa teve prejuízo de 2016 a 2018, e que 2019 seria um ano decisivo.