Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sem Trump, com Bannon

Vera Magalhães

A primeira noite da comitiva de Jair Bolsonaro em Nova York não teve encontro entre o presidente brasileiro e o norte-americano Donald Trump, apesar de os dois terem estado no mesmo hotel por duas horas. Em compensação, o filho do presidente e candidato a embaixador em Washington Eduardo Bolsonaro e o assessor da Presidência Filipe Martins se encontraram com o ideólogo Steve Bannon, ex-responsável pela campanha de Trump.

Trump teve reuniões com os líderes da Coreia do Sul e do Egito no mesmo hotel em que Bolsonaro está hospedado, o International Broadway. Um assessor do presidente brasileiro disse ao Estadão que “provavelmente” Bolsonaro será recebido por Trump nesta terça. A Assembleia-Geral da ONU acontece no momento em que Trump enfrenta mais denúncias, desta vez por supostamente ter usado ligações com a Ucrânia para prejudicar o democrata Joe Biden, um dos que disputam a candidatura presidencial pelo partido oposicionista.

No Twitter, Eduardo Bolsonaro postou fotos com Bannon e disse ter conversado com ele, que lidera o grupo de extrema-direita The Movement, sobre como a Amazônia é usada para atacar Bolsonaro. Filipe Martins também fez questão de postar uma foto com o ex-estrategista de Trump, com dizeres como sempre com pretensões épicas, desta vez em inglês: “Nós não vamos entregar nosso País ou nosso povo às falsas cantigas do globalismo”.

Eduardo Bolsonaro e Bannon. Foto: Reprodução Twitter