Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Senado embaralhado

Marcelo de Moraes

Com o Senado extremamente fragmentado, a disputa pela Presidência da Casa começa a tomar formato. Cinco candidatos já colocaram o bloco na rua: Renan Calheiros (MDB-AL), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Esperidião Amin (PP-SC), Ângelo Coronel (PSD-BA) e Davi Alcolumbre (DEM-AP). Dono da maior bancada, com 12 senadores, o MDB de Renan reivindica o cargo, mas existe grande resistência política ao nome do senador alagoano, que já presidiu quatro vezes a Casa.

Tasso tenta liderar um bloco independente, mas ainda enfrenta oposição de setores do futuro governo de Jair Bolsonaro, que preferem um presidente mais alinhado com o Planalto. Mas é bom lembrar que essa resistência já foi muito maior. Aliados diretos de Tasso no Ceará foram indicados por Bolsonaro para ocuparem espaço na futura administração e há conversas do senador com políticos próximos do presidente eleito. /M.M.