Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Senador fala em ‘intensa movimentação para acabar com a Lava Jato’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Com a Lava Jato trocando tiros com a Procuradoria-Geral da República, e com possíveis disparos vindos do Supremo e do Congresso, o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) está falando em “intensa movimentação” contra a operação. “No momento existe em curso uma intensa movimentação para acabar com a Lava Jato e para desqualificar todos os atores públicos responsáveis pelo êxito dessa operação”, disse.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, tem criticado a operação, dizendo que é uma “caixa de segredos” e que o “lavajatismo não pode perdurar”. As rusgas com a operação vem há algum tempo, quando a PGR, por meio da responsável pela operação Lindôra Araújo, quis ter acesso aos documentos em posse dos procuradores de Curitiba. A movimentação fez magistrados saírem da operação. A PGR conseguiu no Supremo direito a acessar os dados.

Outra frente vem do Supremo e do Congresso. O presidente da Corte, Dias Toffoli, pediu uma “quarentena” para magistrados e procuradores que desejarem sair do Judiciário e se candidatarem a cargos públicos. A ideia foi defendida também pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Por outro lado, procuradores da operação têm subido o tom contra Aras. Roberson Pozzobon, integrante da força-tarefa de Curitiba, disse em uma rede social que “faltou transparência na escolha de Aras”. “O transparente processo de escolha a partir de lista tríplice, votada, precedida de apresentação de propostas e debates dos candidatos, que ficou de lado, fez e faz falta.”

Tudo o que sabemos sobre:

Oriovisto GuimarãesLava Jato