Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em carta, senadores repudiam uso do Orçamento para aprovar emendas

Equipe BR Político

Um grupo de senadores publicou manifesto contra o uso de recursos do Orçamento pelo Palácio do Planalto para aprovar suas pautas na Casa. Segundo a carta, os parlamentares estariam se antecipando a “rumores” de que o governo poderia usar aplicar verbas em redutos eleitorais dos parlamentares que votarem a favor – por exemplo – na reforma da Previdência, provável indicação de Eduardo Bolsonaro ao cargo de embaixador do Brasil em Washington e impedimento da abertura da CPI do Lava Toga.

Senado Federal

Foto: Jonas Pereira/Agência Senado

A ideia é usar até R$ 2 bilhões dos cerca de R$ 15 bilhões do Orçamento que devem ser desbloqueados nas duas próximas semanas para pagar somente à base de apoio no Congresso, conforme mostrou o Estadão. Para medir a taxa de fidelidade ao presidente Jair Bolsonaro, Planalto começou a monitorar redes sociais, discursos na tribuna e votação no plenário das duas Casas – embora o maior foco de tensão esteja nas votações que vão passar no Senado.

No documento, esses senadores afirmam que o governo deve atender a todos, sem discriminação entre aliados e oposição, para acelerar a aprovação de emendas. A carta foi lida por Lasier Martins (Podemos-RS), na quarta-feira, 18, e será encaminhada ao líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Segundo Lasier, o grupo é composto por 35 parlamentares e, embora a lista não tenha sido divulgada, a maioria vota a favor de pautas da gestão Bolsonaro, segundo o Estadão.