Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Sob a batuta de Moro, operações da PF em ritmo lento

Equipe BR Político

Desde que está sob a tutela do ministro da Segurança Pública, Sergio Moro, as operações da Polícia Federal vivem em marcha lenta. É o que mostra um levantamento feito pela PF a pedido da Folha em relação ao primeiro semestre do ano. O período ficou marcado por registrar a menor quantidade de operações desde 2014.

Entre janeiro e junho, foram realizadas 204 ações, número mais baixo que o registrado nos nove semestres anteriores. Apesar de menos atividades nas ruas, cresceu o número de investigações e os valores de bens apreendidos de 2018 para 2019. No período entre 2009 e 2019, o auge de produtividade na PF se deu no semestre que antecede a estreia do ex-juiz no governo de Jair Bolsonaro. Foram 360 ações entre julho e dezembro de 2018, aproximadamente 1,9 por dia.

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, a PF fez 269 operações, média de 1,4 por dia, contra 1,1 entre janeiro e junho de 2019.

Apesar de, para a opinião pública, Moro ter se tornado o bastião da Lava Jato e da luta contra a corrupção, os resultados da atual gestão só ficam à frente dos registrados até o primeiro semestre de 2014 —quando houve 178 operações.

Segundo a reportagem, historicamente, os primeiros semestres têm menos operações do que os seis meses finais de um ano por conta do número maior de folgas para o Judiciário na primeira metade do ano. À Folha, o Ministério da Justiça afirmou, em nota, que cada investigação ou operação “tem a sua própria marcha, a depender da complexidade do caso, do número de investigados, do conjunto probatório a ser produzido e das inúmeras outras variáveis que o objeto da investigação impõe”.

Tudo o que sabemos sobre:

sergio morooperaçõesPFritmo lento