Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Soltura de Lula não é automática

Vera Magalhães

A soltura do ex-presidente Lula virou o principal assunto depois da decisão do Supremo Tribunal Federal de rever a prisão após condenação em segunda instância. Ela, no entanto, não será automática. O juiz de execuções penais de Curitiba, onde ele cumpre pena, pode decidir decretar prisão preventiva de Lula para mantê-lo preso caso haja pedido do Ministério Público Federal nesse sentido.

A despeito de a defesa do petista já ingressar com o pedido de soltura nesta sexta-feira, não existe prazo legal para que ele seja analisado pelo juiz. Enquanto a decisão judicial não vem, o PT já planeja uma intensa caravana pelo País para exibir Lula como mártir e ex-preso político, intensificando a oposição a Jair Bolsonaro. Ele também deverá fazer algum pronunciamento, que pode ocorrer no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde o ex-presidente ficou antes de se entregar à polícia para ser preso em 2018.