Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

SP: Expectativa de lojistas é de queda de 3% nas vendas de Natal

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Após o Estado de São Paulo voltar à fase amarela do plano de reabertura por conta do aumento de casos e mortes pela covid-19, a expectativa dos lojistas é de queda nas vendas de Natal.

Decoração de Natal em shopping de São Paulo. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Pesquisa realizada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP) prevê queda de 3% em relação a 2019.

“O cancelamento das confraternizações corporativas e os amigos secretos presenciais podem afetar o volume de vendas. A compra de presentes dessas celebrações também faz parte do giro de vendas do Natal”, afirma o presidente da FCDLESP, Maurício Stainoff.

No último dia 27, a federação e entidades do comércio paulista, enviou um ofício para governador João Doria (PSDB-SP) em que solicita a volta do horário tradicional dos comércios de ruas e de shoppings, como estava ocorrendo na fase verde.

“O setor varejista perderá mais de duas horas no mês de dezembro, por dia, devido às restrições incluídas na fase amarela. O horário tradicional de funcionamento no final do ano é entre 10h e 23h30, ou 00h00, com o intuito de atender melhor a demanda dos consumidores. Com isso a redução, temos a perda de três ou quatro horas diárias. Isso representa seis dias de faturamento mensal, considerando que o último mês do ano é o considerado melhor para data de vendas no varejo”, explica Stainoff.

O ofício ainda aponta que o aumento das infecções em toda a população não se concentra no varejo, mas sim nas atividades noturnas, como baladas e festas.

 

Tudo o que sabemos sobre:

vendas de NatalCovid-19lojistasqueda