Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

STF atende PT e derruba coercitiva

Equipe BR Político

Com o voto do decano, ministro Celso de Mello, o Supremo formou maioria contra a condução coercitiva de investigados para interrogatórios. Ainda restando o voto da ministra Cármen Lúcia, o placar já está decidido com 6 a 4 a favor de vetar a utilização do instrumento, um dos pilares da Operação Lava Jato.

A condução coercitiva está vetada desde o final de 2017, quando o ministro Gilmar Mendes emitiu uma liminar favorável aos pedidos do Partido dos Trabalhadores (PT) e pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que contestam a medida.

Atualização: A ministra Cármen Lúcia votou pela manutenção da condução coercitiva, deixando o placar em 6 a 5.

Tudo o que sabemos sobre:

STFcondução coercitiva