Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

STF consulta Fiocruz sobre ‘reserva’ da vacina para seus servidores

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Supremo Tribunal Federal parece estar tentando dar uma “furada de fila” no programa de imunização contra o coronavírus que ainda nem começou. O Estadão mostra que a Corte enviou uma consulta para a Fiocruz para saber se há possibilidade de reservar 7 mil doses da vacina para seus servidores e colaboradores. Isso permitira que o órgão tivesse uma espécie de “campanha de vacinação paralela”.

“Considerando se tratar de um produto novo e ainda não autorizado pela Anvisa, gostaria de verificar a possibilidade de reserva de doses da vacina contra o novo coronavírus para atender a demanda de 7.000 (sete mil) pessoas”, escreveu o diretor-geral do STF, Edmundo Veras dos Santos Filho, em documento assinado no dia 30 de novembro.

Um pedido similar já foi feito pelo Superior Tribunal de Justiça, e recusado pela Fiocruz que já avisou que todas as doses serão direcionadas para o Ministério da Saúde. O STF nega que esteja tentando passar na frente do restante da população.

“A intenção não é se antecipar ao plano nacional de imunização, mas sim dar sequência à política supramencionada, preparando-se tempestivamente para a imunização de seus trabalhadores. Além disso, tais ações também contribuem com o país, pois permitem a utilização dos recursos humanos e materiais disponíveis no Tribunal para ajudar a desafogar outras estruturas de saúde e acelerar o processo de imunização da população”, alegou o Supremo.

Tudo o que sabemos sobre:

STFvacinacoronavírus