Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

STF: Nunes vota a favor de Alcolumbre, mas contra Maia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), votaram nesta sexta-feira, 4, para permitir uma eventual reeleição dos atuais presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informa Rafael Moraes Moura, do Estadão. Maia tem dito que não quer disputar novamente o comando da Casa.

O ministro do STF Kassio Nunes Marques em sessão da segunda turma do Supremo nesta terça

O ministro do STF Kassio Nunes Marques em sessão no Supremo. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O controverso julgamento, cujo mérito fere o ordenamento constitucional, começou hoje no plenário virtual e deve ser finalizado no dia 14, mas pode ser interrompido a qualquer momento caso algum integrante da Corte peça vista (mais tempo para análise) ou destaque. Ainda faltam ser computados oito votos. No caso de destaque, o julgamento não apenas seria interrompido, como acabaria retirado do plenário virtual – e teria de retornar no plenário “físico”.

Terceiro ministro a votar em plena madrugada, Nunes Marques votou contra uma eventual candidatura de Maia à reeleição. Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Supremo, o ministro novato concordou com Toffoli, Alexandre e Gilmar no sentido de que só pode ser permitida uma única recondução, mas concluiu que esse entendimento deve valer já agora. Ou seja, o voto de Nunes Marques proíbe que Maia comande a Câmara por mais dois anos – mas autoriza a campanha à reeleição de Alcolumbre, já que o senador ainda está no primeiro mandato.

 

Tudo o que sabemos sobre:

STFRodrigo MaiaDavi Alcolumbrejulgamento