Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Suspeitas de Salles levam a nova baixa de gestor do Fundo Amazônia

Equipe BR Político

A nova polêmica do Ministério do Meio Ambiente, ligada ao Fundo Amazônia (FA), continua a produzir desgastes à pasta. A superintendente da Área de Gestão Pública e Socioambiental do BNDES, Gabriel Rangel Visconti, entregou o cargo após a diretoria da instituição de fomento afastar a chefe do Departamento de Meio Ambiente, Daniela Baccas, informa o Broadcast Político. O departamento é responsável pelo fundo, formado com doações internacionais, especialmente da Noruega e Alemanha. Baccas foi afastada do cargo na sexta-feira, após o ministro da pasta, Ricardo Salles, afirmar que teria identificado “fragilidades na governança e implementação” nos projetos do FA.

A informação foi contestada, na sequência, pelos próprios financiadores estrangeiros e pela Controladoria-Geral da União. Ontem, a associação que representa os servidores do BNDES (AFBNDES) cobrou a recondução de Baccas ao cargo. O banco respondeu que a demissão era uma “prática natural enquanto se esclarecem as questões levantadas” pelo Ministério do Meio Ambiente e não representa “qualquer suspeita específica sobre a conduta dos funcionários do banco”.

Notícias relacionadas

Tudo o que sabemos sobre:

Fundo AmazôniabndesRicardo Salles