Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Tabata: ‘Que o novo ministro saiba ir além das questões ideológicas’

Marcelo de Moraes

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) admitiu que sentiu “mais tristeza do que surpresa” pela nomeação de Abraham Weintraub para o Ministério da Educação. Durante audiência pública na Câmara, a interpelação feita pela deputada acabou expondo publicamente a fragilidade da gestão do então ministro Ricardo Vélez-Rodriguez, quando lhe cobrou um plano estratégico para a pasta, ajudando a mostrar que não tinha condições de ocupar o cargo. “Me causa mais tristeza do que surpresa que o Ministério da Educação continue sendo uma das poucas pastas para as quais admitimos ter um ministro com pouca ou nenhuma experiência na área”, escreveu Tabata na sua conta do Twitter.

“Diante da substituição de Ricardo Vélez por Abraham Weintraub, deixo aqui o pedido de que o novo ministro saiba ir além das questões ideológicas e corra atrás dos prejuízos de mais de três meses de paralisa do MEC. Aguardamos uma apresentação da visão do ministro para os principais problemas da educação brasileira assim como o planejamento estratégico da pasta”, disse a deputada, acrescentando: “Estaremos atentos e fazendo pressão para que o MEC já não seja um lugar de polêmicas, desmandos e demissões, mas sim de muito trabalho por uma educação pública de qualidade para todos”. /M.M.