Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Taxação de seguro-desemprego indo para o brejo

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Por mais que integrantes da equipe econômica tentem justificar positivamente, a proposta de cobrança de 7,5% de Previdência sobre o seguro-desemprego para bancar o Emprego Verde Amarelo já enfrenta enorme rejeição no Congresso. Presidente da Comissão Especial que aprovou a reforma da Previdência, o deputado Marcelo Ramos (PL-AM) acredita que essa parte da medida provisória que criou o programa é “natimorta”, e dá o tom da resistência que a ideia sofre dentro do Congresso.

“No momento em que a Câmara discute um pacote de medidas de combate às desigualdades e a miséria como forma de dar sentido às reformas de natureza fiscal, não vejo nenhuma possibilidade de aprovarmos cobrar previdência do seguro desemprego. Esse aspecto da MP é natimorto”, diz Ramos.

Tudo o que sabemos sobre:

seguro-desempregoMarcelo ramos