Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Teich lamenta que ação sobre distanciamento seja no modelo ‘tentativa e erro’

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Três semanas depois de ter pedido demissão do Ministério da Saúde, Nelson Teich lamentou hoje que as decisões sobre as ações sobre o distanciamento social estejam sendo feitas no modelo de “tentativa e erro”.

“Alguns países ao redor do mundo estão, pouco a pouco, reabrindo suas economias e o Brasil acompanha esse movimento em várias cidades e estados. Algumas tentativas de reabertura foram revertidas e criticadas, pelo fato do número de casos da Covid-19 ter aumentado após a reabertura. Decisões estão sendo tomadas em um mundo de pouca informação e grande incerteza. Nesse cenário, marcado por angústia e medo, as escolhas e ações ligadas ao distanciamento estão acontecendo com um modelo de tentativa e erro”, afirmou em postagem no Twitter.

“Políticas baseadas no modelo de tentativa e erro, quando tomadas em um ambiente de baixa colaboração e cooperação, carregam o risco de serem usadas para críticas, defesa de posições pessoais, intensificação de disputas políticas e maior polarização. Isso é muito ruim”, lamentou.

“Problemas de saúde abordados com uma perspectiva política, dificilmente serão solucionados da melhor forma possível. Idas e vindas nas tentativas de reabertura da economia podem trazer mais instabilidade, dificultando ainda mais esse processo ao longo do tempo. A forma de definir a melhor estratégia em relação ao distanciamento social, assim como nos casos de medicamentos e vacinas, também deve ser baseada em estudos científicos. A metodologia desses estudos, apesar de complexa, é a mais indicada para gerar informação”, avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:

coronavírusNelson Teich