Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Temas espinhosos só após férias de Guedes

Vera Magalhães

Diante de temas espinhosos que surgem na pauta neste início de ano, tem sido comum ouvir de ministros, assessores e até do presidente Jair Bolsonaro que vão “conversar com Paulo Guedes” para buscar uma saída.

A comunicação remota funciona e veio para isso, mesmo, mas o ministro da Economia está de férias no exterior e só volta à ativa, de fato, na semana que vem. Até lá não se deve esperar batidas no martelo em questões como o tal gatilho para evitar solavancos no preço dos combustíveis, a nova versão da reforma administrativa ou mesmo o enterro formal da discussão sobre o fim dos subsídios às placas de energia solar.

Secretários importantes da pasta também aproveitaram a ausência do chefe e estão despachando remotamente. O primeiro ano de governo Bolsonaro foi intenso para a equipe econômica, e nada garante que haverá refresco de agora em diante, então o time aproveita a pausa de início de ano.

Na breve volta de Guedes a Brasília antes de emendar idas a Davos –não se sabe mais se como chefe da delegação brasileira ou se acompanhando Bolsonaro– e à Índia, o ministro deve arbitrar as polêmicas, mas principalmente fechar a pauta das viagens. Reformas, para valer, só na volta do périplo pelo exterior.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulo Guedesgovernopautas