Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Temer perdoou rombo milionário em ministério

Equipe BR Político

Nos últimos meses da gestão do ex-presidente Michel Temer, o Ministério do Turismo reavaliou a revogação de convênios apontados como irregulares pela Controladoria Geral da União(CGU) e pela área técnica do ministério. Segundo a Folha, sete convênios deveriam ter devolvido um total de R$ 21,5 milhões aos cofres públicos, devido a acusações de irregularidades como superfaturamento e gastos não permitidos. No entanto, graças ao perdão dado pelo governo, o valor baixou para R$ 19 mil. Dois dos convênios foram alvos da Operação Voucher da PF, em 2011.

O novo parecer foi realizado por meio de uma portaria, criada pelo ministério em 25 de outubro de 2018, que instituiu uma comissão especial para reavaliar a revogação dos convênios. A portaria foi assinada pelo então secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo, Babington dos Santos. Ele foi um dos responsáveis pela indicação do atual chefe da pasta, Marcelo Álvaro Antônio. O ministro do Turismo, na época, era Vinicius Lummertz, que afirma que a comissão de reavaliação foi criada a pedido da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes(Abrasel) — uma das sete entidades cujos convênios foram investigados.