Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Temor explica acordo para o fundão eleitoral

Vera Magalhães

O impasse quanto à definição do valor global do fundo de financiamento das eleições de 2020 pode estar próximo do fim. O relator do Orçamento no Congresso, deputado Domingos Neto (PSD-CE), disse que deverá ser selado um acordo para que o fundão fique em R$ 2 bilhões, no lugar dos R$ 3,8 bilhões que ele chegou a propor. Trata-se de um recuo e tanto dos congressistas, que tentavam, na canetada, engordar em 120% em relação ao pleito de 2018 o caixa de campanha de aliados e deles próprios para o ano que vem.

A pressão popular ajudou no recuo, bem como a entrada em cena do Planalto para negociar um acordo. Jair Bolsonaro havia dito que vetaria o valor quando desmentiu que tivesse proposto um montante consensual de R$ 2,5 bilhões. Caso houvesse veto, a eleição poderia ficar sem recursos assegurados para o seu financiamento, o que explica que deputados e senadores tenham decidido ceder.