Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Tereza Cristina: ‘Parcerias com a China devem seguir tranquilamente’

Equipe BR Político

Em meio a grande apreensão do mercado financeiro e queda no valor de empresas brasileiras que exportam à China na Bolsa por conta do surto do novo coronavírus, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, afirmou que as parcerias comerciais entre o Brasil e a China “devem continuar tranquilamente”. Depois de sair de uma reunião com o embaixador chinês Yang Wanming, na manhã desta terça-feira, 4, Tereza afirmou que não haverá nenhum “sobressalto”.

A ministra Tereza Cristina em reunião com o embaixador chinês Yang Wanming

A ministra Tereza Cristina em reunião com o embaixador chinês Yang Wanming Foto: Guilherme Martimon/Mapa

Segundo a ministra, não há restrição às exportações e importações no setor agropecuário entre os dois países devido ao surto. A China é hoje o maior parceiro comercial do Brasil, e o destino da maior parte da exportação da soja e carne brasileiras. Em 2019, o país representou cerca de 28% das exportações do Brasil. O segundo maior parceiro do País, Estados Unidos, compram apenas 13% das exportações brasileiras. 

Por causa do agravamento do surto no país chinês, cinco grandes empresas brasileiras que exportam para lá já perderam cerca de R$ 54,4 bilhões em valor de mercado desde 23 de janeiro.