Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Tereza Cristina sobre novos agrotóxicos: Faltava ‘boa vontade’ na Anvisa

Equipe BR Político

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, comentou, nesta sexta-feira, 26, as últimas decisões do governo envolvendo a liberação de um novo lote de agrotóxicos e reclassificação toxicológica dos produtos. Segundo a ministra, a liberação dos pesticidas ocorreu agora porque antes a Anvisa sofria com “falta de pessoal” e também porque não havia “boa vontade” para liberar os agrotóxicos. “O que houve é que no passado a Anvisa tinha falta de pessoal e também não tinha boa vontade em liberar esses produtos. O que nós estamos liberando hoje, a grande maioria, eu digo, mais de 90%, são produtos que já estão no mercado, mas com as moléculas das empresas principais”, afirmou, de acordo com o G1. Ela diz que o novo lote foi liberado porque a patente dessas empresas desenvolvedoras foi quebrada, possibilitando a utilização de suas moléculas em produtos genéricos.

Na segunda-feira, 22, o Ministério da Agricultura liberou o maior lote de agrotóxicos até agora, com 51 novos produtos. Desde o começo do ano, já foram 290 pesticidas aprovados. Já na terça-feira, 23, a Anvisa aprovou uma nova classificação dos produtos. Com a mudança na avaliação dos pesticidas, produtos hoje classificados como “extremamente tóxicos” podem passar a ser categorizados como “moderadamente tóxicos”. O governo afirma que o rigor técnico para classificação não foi diminuído.