Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Tiro ao alvo com autoridades na frente do Planalto

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

O sábado foi marcado pela realização de novo ato contra o Supremo, o Congresso e as regras de distanciamento social durante a pandemia, realizado por um pequeno grupo de apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Em Brasília, onde um grupo coordenado por bolsonaristas acampa há algumas semanas e tem se reunido para esses protestos, inclusive com agressões a profissionais de saúde e jornalistas e às vezes com a participação do próprio presidente, houve uma marcha e uma carreata pela Esplanada dos Ministérios, com parada em frente ao Congresso, seguidas por ato com caminhão de som em frente ao Palácio do Planalto, na Praça dos Três Poderes.

Manifestantes com bandeiras, uma delas com brasão da Monarquia. Foto: George Marques

Manifestantes com faixas a favor de Bolsonaro e contra os Poderes. Foto: George Marques

Carreata e passeata em apoio a Bolsonaro. Foto: George Marques

Bandeiras do Brasil e de Israel, mensagens de cunho religioso e até símbolos monarquistas foram levados ao ato em defesa de Bolsonaro, contra as regras de quarentena e com forte tom de protesto contra autoridades e instituições.

Em dado momento, um banner com as fotos de Alexandre de Moraes, ministro do STF, do ex-ministro Sergio Moro, da deputada Joice Hasselmann e dos governadores João Doria e Wilzon Witzel foi alvejado por balões de águas dos manifestantes, numa espécie de “tiro ao alvo” incentivado pelos caminhões de som.

Faixas com dizeres como “fora Maia e Alcolumbre” e associando o STF a corrupção eram portadas pelos manifestantes. O relato da reduzida, porém ruidosa, manifestação foi feito em tempo real, com cobertura em vídeo e fotos, pelo repórter George Marques em sua conta no Twitter. Ele cedeu ao BRP as imagens desta reportagem. Para mais detalhes, vale consultar os tuítes que ele fez na manifestação.