Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Traduzindo o ‘javanês’ de Dias Toffoli

Equipe BR Político

Em sessão do STF na última semana, o ministro Luís Roberto Barroso reclamou do “incompreensível” voto do presidente da Corte, Dias Toffoli, sobre a proibição do Coaf de trocar informações com órgãos de investigação. “Tem que chamar um professor de javanês”, disse Barroso. Nesta segunda-feira, quem tenta “traduzir” o voto do ministro é Fernando Gabeira em sua coluna em O Globo. Em bom português, Gabeira ressume que Toffoli complicou para que “não se entenda perfeitamente sua trajetória”.

“O principal é que haja um recuo. Há muitas formas de recuar, nem muito depressa para parecer que está com medo, nem muito devagar para parecer provocação”, diz. “Toffoli avançou demais, por contra própria. De um lado, é indefensável paralisar ou inibir investigações baseadas em atividades financeiras.”

Tudo o que sabemos sobre:

Dias ToffoliFernando GabeiraSTFcoaf