Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Três processos contra Dallagnol não são julgados nesta terça

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, conseguiu se livrar dos três processos que estavam na pauta do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).  Duas das ações tiveram o julgamento suspenso pelo ministro Celso de Mello, do STF, que pediam a remoção de Dallagnol do posto na operação. Mello atendeu um pedido da defesa do procurador, que argumentou que há irregularidades nos dois processos.

Ambas as ações suspensas pelo ministro do STF eram de senadores. Uma tinha autoria a defesa de Renan Calheiros (MDB-AL), que acusa Dallagnol de fazer campanha nas redes sociais contra o parlamentar. Renan alega ter sido prejudicado na disputa pela presidência do Senado. Na outra ação, Kátia Abreu (PP-TO) elenca as ações disciplinares contra Deltan no CNMP, lembra que o procurador deu palestras remuneradas e ainda firmou acordo com a Petrobrás para que recursos recuperados fossem direcionados para a Lava Jato.

O terceiro processo, que estava na pauta do conselho, tratava do PowerPoint organizado por Deltan que apontava o ex-presidente Lula como centro de uma série de crimes, em tentativa de explicar o caso do tríplex do Guarujá. A ação acabou não sendo apreciada nesta terça-feira e ficou para próxima sessão, marcada para terça-feira, 25. Ela prescreve no próximo dia 14 de setembro.