Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

TST tenta entendimento entre Petrobrás e funcionários

Equipe BR Político

O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Renato de Lacerda Paiva, apresentou proposta de mediação entre a Petrobrás e as representações dos petroleiros nesta quinta-feira, 19. Há impasse no fechamento do acordo coletivo, que venceu dia 31 de agosto e foi prorrogado até 30 de setembro.

Sede da Petrobrás

Sede da Petrobrás. Foto: Paulo Vitor/Estadão

As divergências entre a empresa, sindicatos e as Federações Única e Nacional dos Petroleiros se aprofundaram após o governo federal anunciar que estuda privatizar a estatal. Neste contexto do projeto de vendas, a Petrobrás tomou decisão para agradar investidores ainda na última quarta-feira, 18. A companhia escolheu aumentar o preço do diesel e da gasolina nas refinarias diante da alta global nos preços do barril de petróleo, após o ataque a instalações na Arábia Saudita.

Na transmissão ao vivo em que apresentou o acordo, o vice-presidente do TRT frisou que a proposta é o limite de concessões, para os dois lados. “Alternativa é dissídio coletivo ou dissídio de greve, que traria desgaste, custo e riscos para todos”, afirmou. Petroleiros já ameaçaram greve, caso o acordo não ocorra.

No despacho, Paiva solicita que as partes se manifestem sobre aceitação ou rejeição até a sexta-feira da semana que vem, 27. A próxima audiência de conciliação – com assinatura do acordo, se houver entendimento – ficou para o dia 30.

Tudo o que sabemos sobre:

tstPetrobraspetroleiros