Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Tributária já começa de uma maneira estranha’, diz senador

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), que relata a PEC Emergencial, afirmou considerar que a reforma tributária, que teve suas discussões aquecidas com o acordo para a retomada dos debates da Câmara e no Senado e o envio da primeira parte da proposta do governo, “talvez seja a mais difícil tarefa do parlamento brasileiro”, pelas redes sociais. “Ela já começa de uma maneira muito estranha. O governo enviou uma reforma, na Câmara tem a reforma do Baleia Rossi e no Senado tem uma terceira, que é a reforma do ex-deputado Hauly.”

Oriovisto Guimarães (Podemos). Foto: Dida Sampaio/Estadão

Para o senador, a maior briga será entre os interesses dos municípios, Estados e governo federal. Para evitar maiores conflitos na etapa inicial da proposta tardia do governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deixou de fora, por exemplo, os impostos estadual, ICMS e municipal, ISS, em uma sinalização aos entes.

Guimarães afirma também que não espera da reforma uma diminuição da carga tributária, “até porque o governo está quebrado”, disse. “O que podemos esperar dessa reforma? Que ela simplifique o recolhimento de impostos. Se ela conseguir isso já será um grande avanço. Não acredito também na nova CPMF que o nosso ministro Guedes quer colocar”, afirmou.