Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Troca de Alckmin por Doria é papo de vigarista’

José Fucs

Apesar da inércia de Geraldo Alckmin nas pesquisas e da pressão de aliados do ex-prefeito paulistano João Doria para ele substituí-lo, o PSDB não deverá promover a troca de candidatos. Ao menos é o que garante o cientista político, Luiz Felipe d’Avila, coordenador do programa de governo e da área de comunicação de Alckmin. “Isso é absurdo, conversa de vigarista”, diz. “É um suicídio político.”

Primeiro, porque, segundo afirmou d’Avila ao BR18, o PSDB “tem perfeita consciência” de que precisa de puxadores de votos como Doria, em São Paulo, e Antonio Anastasia, em Minas, os dois maiores colégios eleitorais. Segundo, porque não há substituto para Doria no partido para a disputa do Palácio dos Bandeirantes. / José Fucs

Tudo o que sabemos sobre:

alckminPSDBLuiz Felipe D'AvilaJoão Doria