Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Trump defende fim de isolamento social nos EUA

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Donald Trump demonstrou nesta terça, 24, pouca preocupação com o anúncio da Organização Mundial da Saúde de que os EUA podem ser o epicentro da pandemia do coronavírus no mundo, a julgar pelo avanço de casos em Nova York. No país, foram registradas até hoje 615 mortes e 49.619 casos de contaminação. “Nosso país não foi construído para ser fechado (…) Vamos abrir nosso país para os negócios porque nosso país é para ser aberto”, disse ele numa entrevista de duas horas para a Fox News nesta tarde. Só ontem, 100 pessoas morreram no país em razão do coronavírus, enquanto só hoje foram reportados 4.700 novos casos da doença em Nova York, o epicentro da pandemia nos EUA, com 210 mortes e 25.665 infectados.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Foto: Evan Vucci/AP Photo

No mesmo dia, Trump disse que “a cura não pode ser pior que o problema. Congresso deve agir agora”, escreveu ele no Twitter em referência à resistência que seu plano trilionário enfrenta no Legislativo, reticente pelas incertezas de quem Trump pretende ajudar. “Nossa gente quer voltar ao trabalho”, declarou.

Tudo o que sabemos sobre:

Donald Trumpisolamentopandemiacoronavírus