Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Trump faz apelo à Otan contra o Irã

Equipe BR Político

Em seu esperado discurso sobre o ataque do Irã às bases dos Estados Unidos no Iraque na terça-feira, 7, o presidente Donald Trump afirmou hoje que o Irã parece estar recuando e que o ataque não feriu nenhum americano e causou danos pequenos às bases do país no Iraque. Trump também afirmou que o Irã continua tentando avançar com armas nucleares e convocou outros países para sair do acordo nuclear firmado em 2015 com o Irã e trabalhar em um novo acordo e finalizou o discurso em afirmação direcionada às autoridades iranianas: “Queremos que tenham uma grande futuro de prosperidade e harmonia. Os EUA querem paz”.

Trump iniciou seu discurso afirmando que “enquanto for presidente dos Estados Unidos, o Irã não poderá nunca ter armas nucleares” e fez uma análise positiva da ação dos EUA no país. De acordo com seu posicionamento, o presidente americano deu a entender que por enquanto não haverá uma escalada no conflito.

Trump anunciou que os Estados Unidos vão continuar impondo sanções ao Irã. “O mundo civilizado tem que mandar uma mensagem clara ao Irã de que uma campanha de terror e morte não será mais tolerada”, disse. 

O ataque às bases aéreas americanas da terça-feira, 7, ocorreu em resposta ao ataque de drones feito pelos Estados Unidos em Bagdá que matou o general iraniano Qassim Suleimani na sexta-feira, 3.

Anteriormente, ao comentar o ataque dos Estados Unidos que matou o segundo homem mais poderoso do Irã, Trump havia comemorado a morte do general e afirmado que a ação foi feita para “evitar uma guerra, e não começar”, mas depois afirmou em seu Twitter que atingirá o Irã “com mais força do que nunca”, caso o país revidasse a ação americana. Na terça-feira, 7, porém, recuou da ameaça em discurso durante visita do premiê grego, Kyriakos Mitsotakis.

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpIraataqueconflitoEstado Unidos