Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Trump faz discurso público com plateia dias depois de contaminação

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez neste sábado, 10, seu primeiro discurso depois que foi diagnosticado e internado com coronavírus. Sem máscara apenas cerca de 9 dias depois que teve a confirmação da doença e com uma plateia de centenas de pessoas, o presidente americano discursou para inflamar sua base e se dedicou a desferir ataques ao seu oponente na eleição americana, o democrata Joe Biden.

O presidente Donald Trump no discurso deste sábado

O presidente Donald Trump no discurso deste sábado Foto: Tom Brenner/Reuters

Da varanda da Casa Branca, o republicano fez um discurso de campanha, focando em apontar o que considerou fracassos da gestão de seu antecessor, em que o oponente era vice-presidente, e em exaltar a opinião pública em relação à sua gestão em um evento chamado “um protesto pacífico pela lei e ordem”. Trump chamou, no discurso, o programa de governo Democrata como “mais que socialista, comunista”.

Em parte de sua fala, o presidente americano focou na população negra e latina, que, nos Estados Unidos, é tradicional eleitora de políticos democratas. “A cada dia mais latinos e negros americanos estão deixando para trás por políticos de esquerda e sua ideologia falha. Eles falharam por muitas décadas”, disse. O evento foi parcialmente organizado por uma fundação chamada “Blexit”, que incentiva eleitores negros e latinos a apoiarem o Partido Republicano. Trump chegou a dizer que fez mais pela comunidade negra do que qualquer presidente desde Abraham Lincoln. 

Apesar do retorno parcial à campanha pela reeleição, o presidente não informou se já está curado do coronavírus. Desde quando foi diagnosticado com a doença Trump tem tentado passar a imagem de que está bem e transmitir ao seu eleitorado uma narrativa de força e superação, mesmo tendo sido internado e passado por tratamentos tipicamente usados em casos moderados a graves da covid.

Tudo o que sabemos sobre:

Donald Trumpcoronavírus