Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Trump perde processos contra contagem de votos em dois Estados

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois da enxurrada de processos que a campanha do presidente americano Donald Trump protocolou em estados-chave para a eleição presidencial dos Estados Unidos pela suspensão da contagem de votos onde o resultado ainda não foi definido, ou pela recontagem dos votos já apurados, o republicano recebeu, já nesta quinta-feira, 5, negativas da justiça em ações na Georgia, onde a sua vantagem diminui cada vez mais, e em Michigan, onde a vitória já foi atribuida ao sue oponente democrata.

Apoiadores de Trump protestando no Arizona, outro Estado em que a campanha de Trump tem prestado atenção

Apoiadores de Trump protestando no Arizona, outro Estado em que a campanha de Trump tem prestado atenção Foto: Adriana Zehbrauskas/The New York Times

Em Michigan, onde Joe Biden terminou na frente por uma diferença de cerca de 2,8%, ou mais de 140 mil votos, a campanha de Trump afirmou que iniciou a ação na quarta para interromper a contagem por lá e obter maior acesso ao processo de apuração. Em 2016, o republicano ganhou no Estado com vantagem de apenas cerca de 10 mil votos. Nesta quinta, a juíza da corte estadual Cynthia Stephens afirmou que “não tem evidências para pensar que há probabilidade substancial” de sucesso com base no mérito do processo durante audiência e reafirmou a vitória de Biden.

Na Georgia, a campanha republicana também contestou as apurações e exigiu por meio de uma ação que que o condado de Chatham separasse e garantisse que as cédulas que chegaram atrasadas não fossem contadas. O pedido também foi negado por um juíz estadual.

Na Pensilvânia, Estado também importante para a disputa e onde os últimos votos a serem contabilizados são os por correio, a campanha do presidente também já entrou com ação pela interrupção da contagem. Em Wisconsin, outro Estado em que Biden já foi declarado o vencedor em uma virada em relação ao resultado da eleição passada, a campanha pediu a recontagem dos votos. A equipe abriu um processo também em Nevada, onde a apuração ainda não terminou e Biden lidera por uma margem pequena.