Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Trump teve uma ideia: injeção com desinfetante contra coronavírus

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Donald Trump teve uma ideia ontem de combate ao novo coronavírus sem qualquer embasamento científico: injeção de desinfetante nas pessoas para limpar seus pulmões. “Veja o desinfetante, que derruba o vírus num minuto. Um minuto. Haveria alguma forma de fazer algo do gênero, como injetar ou fazer uma limpeza em uma pessoa?”, questionou no briefing de quinta, 23, da Casa Branca. Trump também falou sobre a luz ultravioleta no combate à pandemia. “Supondo que atingimos o corpo com uma tremenda intensidade – seja ultravioleta ou apenas uma luz muito poderosa. Acho que você disse que não foi verificado, mas vamos testá-lo?”.

Em busca de apoio, ele recorreu à coordenadora de resposta ao coronavírus da Casa Branca, Deborah Birx, se ela tinha ouvido falar do sucesso da luz solar como uma ferramenta eficaz contra o coronavírus. “Não como tratamento”, respondeu ela. Mas eis que hoje, o governou enviou uma nova transcrição da fala de Deborah, dizendo que o que ela, de fato, respondeu foi: “Isso é um tratamento”.

Ato contínuo, os fabricantes de desinfetantes Lysol e Dettol publicaram um alerta nesta sexta, 24, contra o uso impróprio dos produtos. “Como líder global em produtos de saúde e higiene, devemos deixar claro que, sob nenhuma circunstância, nossos produtos desinfetantes devem ser administrados ao corpo humano (por injeção, ingestão ou qualquer outra via)”, afirmam.

Trump sugere injeção de desinfetante para combate ao coronavírus

Tudo o que sabemos sobre:

desinfetanteDonald Trumpcoronavírus