Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

TSE consulta Moraes sobre compartilhamento de provas do inquérito das fake news

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Og Fernandes, contrariou as defesas de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão e pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que avalie se as provas do inquérito das fake news, em tramitação no STF, podem ser compartilhadas com o TSE. Caberá, então, a Moraes verificar suposta conexão ou não com os processos eleitorais que investigam o disparo de mensagens em massa na campanha presidencial de 2018 via Whatsapp, informa o Estadão. O pedido de compartilhamento foi feito pela coligação do candidato Fernando Haddad, do PT, derrotado nas urnas.

A decisão do ministro Og Fernandes encontra respaldo no parecer da Procuradoria-Geral Eleitoral, encaminhado na terça-feira, 9, ao TSE. O vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill de Góes, disse que a investigação pode ‘desvelar fatos que se relacionem com a questão discutida’ nas ações que buscam cassar Bolsonaro e Mourão.

A atuação do empresário Luciano Hang nessa “rede de propagação de mensagens falsas ou agressivas” (palavras de Góes) é o que une as investigações do STF e do TSE e justifica o compartilhamento, na visão da Procuradoria. O dono das Lojas Havan chegou a ter celular e documentos apreendidos por determinação de Moraes.

Tudo o que sabemos sobre:

TSEcompartilharSTFprovasfake news