Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

TSE desconfia de envolvimento de investigados pelo STF em ataque hacker

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente do Tribunal Superior de Justiça, Luís Roberto Barroso, levantou nesta segunda-feira, 16, a possibilidade de que investigados pelo STF no ataque hacker à Justiça Eleitoral. O ministro disse que “há suspeita” de que grupos extremistas, que protagonizaram ataques a ministros e atos antidemocráticos estejam ligados com as milícias digitais.

“Ao mesmo tempo em que houve o ataque, milícias digitais entraram em ação. Há suspeita de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar eleições, clamam pela volta da ditadura e muitos deles são investigados pelo STF”, disse Barroso.

Ainda segundo o presidente da Corte, houve um “ataque massivo” no último domingo partido dos Estados Unidos, Brasil e Nova Zelândia. Os hackers conseguiram acesso a dados antigos de funcionários e ministros do TSE, mas o ataque acabou repelido. A divulgação dos números obtidos teria sido com intuito de “dar uma ideia de vulnerabilidade ao sistema”.

Durante todo o domingo, parlamentares e aliados de Jair Bolsonaro atacaram o TSE, questionando a validade das eleições municipais. Nesta segunda, o próprio presidente da República, sem provas, colocou em xeque a apuração, dizendo que seria necessário a volta do voto impresso ao País.

Tudo o que sabemos sobre:

TSEeleições 2020hacker