Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

TSE esclarece boato sobre sobre nuvem para contabilizar votos

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Ainda na esteira da demora da divulgação dos resultados na eleição de primeiro turno, a três dias da segunda etapa do pleito, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisou desmentir um boato que circula nas redes sociais de que o supercomputador utilizado para totalizar os votos na eleição, ou seja, que soma os votos enviados por todo o País, é um serviço de nuvem, e não um computador físico.

Supercomputador do TSE. Foto: Divulgação/TSE

Segundo a corte eleitoral, a contratação do serviço “Cloud at Customer” consiste na cessão pela Oracle, por quatro anos, de dois computadores (um principal e um redundante, para ser usado em caso de falhas). As máquinas ficam na sala-cofre do TSE, protegidos contra ações da natureza e ações humanas.

O TSE e os 27 Tribunais Regionais Estaduais utilizam o sistema de banco de dados Oracle há mais de uma década, e os serviços da Oracle foram contratados em todas as eleições que utilizaram o sistema de votação eletrônica desde 1996.

Tudo o que sabemos sobre:

TSEvotosnuvem